quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Uma História de Amor


Todas as manhãs Artur levava o pênis para passear. Chamava-o de Rex. Adorava quando a mulherada parava para brincar com seu pênis querido. A vida ficava sem graça se ele não levasse o melhor amigo para dar a volta matinal.
- Que pênis mais lindo! - diziam algumas.
- Que coisa peluda mais gostosa! - exclamavam outras.
- Qual é a raça? - perguntavam todas.
- Basset hound, o famoso salsicha - respondia ele, sempre orgulhoso.
- Nossa, que salsichão! - constatavam as mais empolgadas.
Um dia, Artur e seu pênis encontraram-se com Mariana, que levava os seios para tomar um sol e fazer as necessidades. Turbinados, chamavam-se Fofinho e Docinho. Numa conjunção tempo-espacial perfeita, Rex perdeu-se naqueles lindos poodles e neles ficou imerso, feliz. Um salsicha peludo e teso, fundindo-se na alma de dois poodles turbinados.
Concluindo que não seria possível viver longe um do outro, Artur e Mariana decidiram juntar-se e prometeram amor eterno.
Depois de um tempo, entretanto, Rex quis dar uma volta. Ficara muito tempo preso e precisava tomar um ar. O ar da liberdade. Sentia falta de outros olhares de admiração. Necessitava ser acariciado por outras mãos. Por mais que tentasse, Artur não conseguiu segurar a fome de Rex. E lá se foram os dois, felizes da vida, prontos para os elogios de novos olhares.
E os poodles turbinados? Vejam vocês, que coincidência: esses dois já andavam passeando pelos parques da cidade havia um bom tempo. Rex já não os entretia como antes.
Coisa de cães. Coisa do cão.



3 comentários:

Ana Carolina disse...

kkkkkkkkk tudo a ver com os tempos que vivemos, antonio.

Ana Carolina disse...

ah, em tempo: o título poderia ser: amor a 16 patas kkkkkkkk

nina disse...

Excelente a história! Metaforicamente adequada às histórias de amor dos nossos dias.
Obrigada pela sua visita e parabéns pelo blog (voltei aqui concerteza:)